Grupo Recreativo «O Vigor da Mocidade»

89 Anos de História

VIGOR – 3 / TOURIZENSE – 1

Campeonato Distrital da AFC - Divisão De Honra – 1ª Jornada

Complexo Desportivo do Vigor da Mocidade

Espectadores: 200.

Equipa de Arbitragem: Joel Mendes, auxiliado por: Luís Vilela e Marco Tavares do Conselho de Arbitragem da AFC.

Vigor: Manú; Éric, Paganini, Amaral e Marcos; Samuel (Diogo Barreto – 85’), Tiago Gomes, Hugo Amado, Fachada (Marco – 87’), Estanqueiro (cap.) (Gonçalo – 70’) e Diogo Batista.

Suplentes não utilizados: João Cruz; Portugal, Injai e João Teixeira.

Treinador: Rafael Silva.

Amarelos: Samuel (51’), Hugo Amado (67’) e Tiago Gomes (70’).

Tourizense: Marcelo; Dejota, Borrego, Géu (Tiago – 92’), Ivan (Daniel – 68’) e Tavares; Iniesta (cap.), Borges, Alez, Nito e Gaby.

Suplentes não utilizados: Sousa; Tiago Costa e Costinha.

Treinador: André Alves.

Amarelos: Nito (55’), Alex (68’) Tavares (80’) e Danielo (84’)

Golos: Iniesta (GP-17’), Diogo Batista (34’), Fachada (36’) e Paganini (56’).

Tarde de grande espetáculo de futebol a que se assistiu no complexo desportivo do Vigor da Mocidade, com duas históricas equipas do distrito de Coimbra.

O Vigor, jogando em casa perante o seu caloroso público entrou muito forte no jogo fazendo um pressing total sob a equipa forasteira, logo ao 5’ Hugo Amado deixou o primeiro aviso com um remate para defesa fácil de Marcelo. Aos 7’ Samuel cruza para a área do Tourizense onde apareceu ao segundo poste Fachada este dominou a bola e foi carregado nas costas por um adversário o árbitro assinalou a marca do castigo máximo, Estanqueiro não conseguiu abrir o placar o guardião Marcelo esteve bem ao defender o remate. Na primeira vez que o Tourizense desceu à área do Vigor aos 17’ por intermédio de Iniesta este conseguiu cavar uma grande penalidade, Paganini cortou de carrinho para canto mas o árbitro assim não o entendeu e apontou para o castigo máximo que foi convertido pelo jogador Iniesta. O Vigor não desanimou e foi à procura do empate o que aconteceu aos 34’ após uma excelente jogada de Estanqueiro que foi até à linha de fundo cruzar para trás para Diogo Batista fuzilar e restabelecer o empate.

O domínio do Vigor, principalmente no seu meio campo era avassalador, adivinhando-se a qualquer momento o golo, aos 36’ numa jogada magistral entre Estanqueiro e Tiago Gomes com este a cruzar com a medida certa para Fachada muito oportuno colocar com justiça o Vigor na frente do marcador.

Na segunda metade o Vigor não abrandou e logo aos 46’ minutos Estanqueiro tirou mal as medidas a um chapéu ficando a ver a bola sair por cima. O Vigor ia jogando a seu belo prazer a estatística ditava-lhe uma maior posse de bola o que permitia ter as rédeas do jogo. Aos 56’ minutos Hugo Amado executou na perfeição um livre directo que colou a redondinha na cabeça do gigante Paganini que cabeceou para o fundo das deres do desemparado Marcelo. O Tourizense pouco fazia, à medida que o tempo ia passando denotava-se alguma fragilidade física dos seus atletas, que segundo apuramos só esta semana é que começaram a treinar juntos e a somar a isso tiveram de realizar a viagem de Lisboa até Coimbra para virem jogar. Esta equipa apresentou atletas com boa qualidade técnica e que certamente quando tiveram entrosados e com rotinas de jogo irão complicar a vida a muitas equipas. Registamos apenas na segunda parte uma enorme ocasião de golo por parte de Daniel aos 87’ que sozinho dentro da área após a marcação de um livre apareceu solto de marcação a cabecear sobre o travessão. Finalizando, vitória justa e merecida da equipa mais trabalhadora em campo. A equipa de arbitragem, apesar de alguns lances confusos que obtiveram decisões contestadas, esteve em bom plano.

Rui Dias


Últimas Notícias